Insights

10 ideias para garantir a escalabilidade nas operações da empresa

Wittel
Written by Wittel

A escalabilidade é um fator essencial para as empresas que precisam crescer e ampliar o faturamento. Essa é uma das principais características que permite a um negócio aumentar sua produtividade e o seu rendimento, a partir de uma adaptação dos processos às novas demandas, sem implicar em custos adicionais para o empreendedor.

Para tanto, investir em estratégias que podem aperfeiçoar as operações da empresa e melhorar o relacionamento com clientes, fornecedores e colaboradores é essencial.

Quer descobrir o que deve ser feito para que a sua empresa se torne escalável? Acompanhe o post que preparamos para ajudá-lo!

O que é uma operação escalável?

A capacidade de escalar os negócios contribui para que uma empresa tenha sucesso, mesmo quando ainda está em desenvolvimento. Ter escalabilidade é ter um potencial de expansão para aproveitar as soluções do mercado e chegar mais longe.

Uma companhia escalável costuma apresentar um baixo custo de operação, pois não possui muitos gastos com funcionários ou com estoque de produtos. Ela também é capaz de testar processos, corrigir falhas e replicar as práticas que geram resultados.

Qual a vantagem da escalabilidade em empresas?

O principal benefício de estruturar bem o negócio para mantê-lo escalável é a possibilidade de receber investimentos externos. Esses aportes permitem o crescimento acelerado da empresa e, em troca, os investidores recebem um valor de participação depois que os resultados aparecem.

Isso ocorre porque os investidores estão em busca de propostas interessantes em termos de lucratividade x valor investido.

Nesse ponto, uma empresa escalável tem  mais atratividade, já que durante a sua fase de crescimento, a curva da lucratividade se acentua de maneira muito mais rápida do que a curva dos custos.

Quais são os exemplos de corporações escaláveis?

O modelo de serviço do Airbnb, por exemplo, é um negócio escalável. A sua sistemática reúne donos de imóveis que têm interesse em ganhar uma renda extra com turistas que precisam de uma acomodação.

Com isso, o proprietário da empresa não necessita aumentar os custos para ter um faturamento maior. Ele apenas precisa oferecer mais propriedades para locação e encontrar os viajantes interessados. Sendo assim, o custo de manutenção do imóvel é totalmente do dono.

O Mercado Livre é outro exemplo. Ele disponibiliza produtos, sem precisar mantê-los em estoque. Assim que um cliente faz o pedido, o dono do negócio o recebe e envia o produto. Diante desses exemplos, o que acha de conhecer estratégias que podem melhorar a escalabilidade da sua companhia?

Afinal, como ter escalabilidade na empresa?

Para aperfeiçoar os processos e deixar a corporação escalável, é preciso cuidar dos seguintes aspectos:

1. Crie um plano de sucessão de carreiras

Um critério de escalabilidade é a facilidade de ensinar os processos de produção para qualquer funcionário da empresa. Dessa forma, o gestor tem a possibilidade de trocar pessoas de funções sem perder a produtividade.

Sendo assim, é possível ofertar um cargo melhor para o profissional que apresentou alta performance sem se preocupar com a antiga atividade que ele exercia.

Afinal, a empresa já planejou essas etapas e sabe como ensinar a tarefa para um novo colaborador. Com isso, a corporação mostra que valoriza seus funcionários e os estimula a produzir mais e melhor.

2. Valorize a gestão de conhecimento

Identifique as competências essenciais para a manutenção do seu negócio. A partir disso, é possível promover o treinamento de colaboradores para aprimorar as habilidades exigidas para o cargo.

Por exemplo: uma empresa de desenvolvimento de softwares precisa que seus funcionários dominem técnicas de atendimento ao cliente. Ao perceber essa necessidade e identificar que alguns colaboradores não têm esse conhecimento, o gestor pode promover uma capacitação da equipe.

Dessa maneira, sempre que um cliente precisar de suporte técnico toda a equipe estará preparada para atendê-lo da melhor maneira possível. Além disso, quando um funcionário sair de férias, a sua empresa não ficará desfalcada se houver pessoas capacitadas para a função.

3. Defina um código de cultura

O código de cultura de uma companhia permite manter os funcionários satisfeitos e engajados. Ele ainda é uma ferramenta essencial para promover os valores da empresa, fortalecendo a marca tanto interna quanto externamente.

Além disso, uma boa cultura organizacional contribui para atrair candidatos que se interessam pelos valores adotados e que vão “se encaixar” no modelo de conduta da companhia.

4. Conheça os processos da concorrência

Desenvolva a aprendizagem empresarial implementando o costume de fazer benchmarking. A técnica baseia-se no desenvolvimento de pesquisas sobre as práticas que podem ser adotadas no dia a dia e sobre os processos utilizados pela concorrência.

Desse modo, o gestor consegue visualizar o que pode ser implantado na companhia e quais os processos que a sua empresa desempenha de forma mais adequada quando comparada aos seus concorrentes, agregando valor aos trabalhos desenvolvidos.

5. Utilize soluções de Cloud Computing

Ao tratar de escalabilidade, hoje, dificilmente uma solução é tão compatível com esse conceito como a computação em nuvem.

Atualmente, grande parte das empresas — sejam elas de pequeno, médio ou grande porte — se apoiam em soluções cloud como forma de garantir a escalabilidade do negócio, isso de maneira mais econômica ágil e totalmente adaptável às mudanças e demandas impostas pelo mercado sobre a companhia.

As soluções de cloud computing favorecem a otimização dos processos e a segurança das informações da empresa. Elas também têm como característica a elasticidade, uma vez que o usuário pode utilizar mais ou menos a solução conforme a demanda.

O conceito de SaaS (software como um serviço) é, talvez, um dos maiores materializadores da escalabilidade das empresas.

A partir dessa tecnologia, negócios podem reforçar as suas operações internas e externas, migrando diversos processos e sistemas para a nuvem, reduzindo a carga de trabalho e a necessidade de manutenção de uma infraestrutura de TI própria — como hardwares, softwares, profissionais etc. — dentro da empresa.

Em resumo, a noção é bastante simples: em vez de a companhia investir em uma infraestrutura de tecnologia própria, rígida e que demandaria altos gastos para futuras adaptações para suportar o crescimento das demandas, opta-se, então, por um modelo mais inovador, flexível, baseado em cloud.

O modelo de SaaS, com o pagamento de uma mensalidade, o negócio tem toda a infraestrutura de TI necessária para operar seus sistemas, com o diferencial de poder aumentar e reduzir os recurso de maneira simples e econômica, acompanhado a escalabilidade da empresa.

6. Transforme rotinas manuais para aumentar a escalabilidade

A capacidade de automação dos processos também é essencial para melhorar a escalabilidade da corporação. A medida leva mais agilidade e eficiência às operações, diminuindo erros e falhas no atendimento aos clientes.

Ao adotar o uso de sistemas e ferramentas que permitem a padronização das atividades, você entrega um serviço final com mais qualidade. Essas características são essenciais para um negócio escalável.

Ao utilizar um software no modelo SaaS, por exemplo, é possível ofertar o mesmo serviço para várias empresas.

Nesse caso, não é preciso desenvolver um novo produto para cada cliente. Para tanto, é necessário possuir servidores robustos, capazes de absorver todas as informações.

7. Utilize serviços de outsourcing

O que acha de investir no desenvolvimento de uma área específica da empresa? Ao contratar serviços de outsourcing (terceirização), o gestor consegue se concentrar nas atividades que realmente importam para a empresa. Enquanto isso, a contratada fica responsável por administrar outras questões.

Contratando um serviço de suporte em TI, a empresa terceirizada fica responsável por fazer a manutenção dos servidores, atualizar sistemas e prevenir problemas. Com isso, os colaboradores podem se dedicar às tarefas essenciais para promover o crescimento da corporação.

8. Adote soluções de contact center

Você conhece a carga de trabalho do seu contact center? Com sistemas de atendimento online, é possível dar mais agilidade às operações. Outra vantagem é a possibilidade de deixar os funcionários disponíveis para outras demandas mais urgentes.

Mas como fazer isso? Algumas soluções do mercado disponibilizam um portal de voz de autoatendimento. Ele é um sistema humanizado em que o cliente pode interagir por meio de imagens e vídeos. Esse tipo de solução estreita os laços ao manter um contato efetivo.

Além dessas soluções, existem ferramentas que permitem monitorar a jornada de compra do cliente e acompanhar todas as interações feitas. Desse modo, o gestor consegue ajustar as formas de contato com o consumidor e proporcionar uma experiência única.

CCaaS

Outro caminho bastante promissor é adotar o conceito de Contact Center as a Service (CCaaS). Esse modelo, como é típico das soluções em nuvem, representa um reforço e tanto nas operações do contact center da sua empresa quando o objetivo é, por exemplo, adaptar o CC às demandas sazonais de forma satisfatória.

O diferencial dessa solução, em contraponto ao modelo on-premise, é a possibilidade de a empresa contar com os mais modernos sistemas de atendimento além de variados canais, sem necessariamente ter que investir em equipamentos, instalações e pessoal.

O CCaaS traz toda escalabilidade, flexibilidade e economia ao usuário, ao garantir a rápida adaptação da infraestrutura à quantidade e à qualidade das interações exigidas pelo público da empresa, ao custo da assinatura do serviço, que varia conforme ele é utilizado.

9. Acompanhe os indicadores

Para conhecer os resultados das ações e contatos com os clientes, é essencial acompanhar as métricas. Ao utilizar soluções visuais e intuitivas, é possível obter relatórios por meio do cruzamento de dados sobre a empresa. Com isso, o gestor pode analisar as tendências e projeções e mudar as abordagens de acordo com os problemas apresentados.

10. Reaver o Canvas da empresa

Em certa medida, a escalabilidade de um negócio é baseada em projeções futuras, de modo que não é indicado focar em escalabilidade logo no início das atividades da empresa. É preciso ter antes alguns indicativos de que o produto ofertado garantirá essa escalabilidade, terá uma boa aceitação e valerá a pena os investimentos.

Para isso, estruturar um bom modelo de negócios é essencial para projetar os resultados da empresa. Neste aspecto, reaver o Canvas é essencial. Essa ferramenta prática e versátil o ajudará a visualizar os aspectos fundamentais do seu modelo de negócio, a partir de 9 elementos básicos:

  • segmento de clientes;
  • canais de interação;
  • proposta de valor;
  • relação com o cliente;
  • principais parcerias;
  • estrutura de custos;
  • fontes de receita;
  • principais recursos;
  • atividades-chave da empresa.

A partir desses itens, torna-se muito mais simples e estratégico conduzir os negócios da empresa e entender o nível de aceitação do negócio, ponto base para promover a sua escalabilidade.

Por fim, como foi possível perceber, a escalabilidade é um conceito importante no mercado atual. A possibilidade de aumentar o faturamento sem elevar os custos é tudo que o empreendedor deseja. No entanto, é preciso estar atento a certas medidas para que essa escalabilidade ocorra de maneira orgânica e satisfatório, a exemplo das citadas ao longo deste post.

Agora que você já sabe o que é preciso para ter um negócio escalável, o que acha de disseminar esse conhecimento? Compartilhe este post nas suas redes sociais e ajude outras pessoas!

About the author

Wittel

Wittel

Comemorando 25 anos de experiência, a Wittel integra as necessidades das empresas com ferramentas de comunicação disponíveis no mercado. Tudo isso por meio de soluções que auxiliam nas interações internas (entre colaboradores) e com seus clientes, tornando o dia a dia mais produtivo. Oferece soluções de conferências e colaboração, contact center, trading floor, além de todas as aplicações voltadas ao processo de qualidade e eficiência no atendimento, tanto no modelo OnPremise como também na nuvem.

Leave a Comment

Share This