Insights

7 principais tendências do mercado financeiro

Wittel
Escrito por Wittel

A tecnologia veio mudar muita coisa no meio empresarial — especialmente na última década. Além das melhorias empreendidas na cadeia produtiva, também verificamos, mais recentemente, algumas mudanças bem interessantes, que vêm se mostrando verdadeiras tendências do mercado financeiro.

Inovações que otimizam a maneira de se investir, novas moedas e computação cognitiva, por exemplo, tornaram-se realidade e devem ser conhecidas por todos que desejam ter mais sucesso no competitivo mundo dos investimentos.

Então, preparamos este artigo para que você conheça as sete principais tendências do mercado financeiro. Assim, você não vai perder nenhuma oportunidade. Faça ótima leitura!

1. Computação cognitiva

Quem começa a jornada no mercado financeiro, geralmente, traça o seu perfil de investidor, logo de início. Esse perfil é analisado e um consultor faz a sugestão, indicando quais são as melhores aplicações de acordo com as características apontadas na análise: conservador, moderado ou arrojado.

Nesse momento, podemos lançar mão da computação cognitiva — um sistema que utiliza computadores para processar informações e aprender, sem a necessidade de programação. Ou seja, o aprendizado é consolidado de maneira orgânica e visa ajudar os investidores a tomarem decisões de acordo com o seu perfil.

Tomando por base as informações sobre o indivíduo, o computador indica a aplicação mais adequada, demonstrando, inclusive, a probabilidade de sucesso a partir de projeções reais. Assim, além de tornar a análise do perfil de investidor mais objetiva e automatizada, a computação cognitiva traz o benefício de montar cenários que auxiliam na sua decisão.

2. Bitcoin

Alvo de muita polêmica, a moeda virtual criada em 2008 já atrai investidores do mundo todo. Diferentemente de toda moeda que já existiu, o bitcoin não é emitido pelo Banco Central de um país, mas por um programa de computador central.

De acordo com seu criador, o bitcoin deveria ser uma moeda que não dependesse de governos para ser confiável — e nem sofresse com oscilações, devido a instabilidades políticas e econômicas.

Para comprar bitcoins, você precisa instalar um software que vai criar sua carteira digital e fazer a aquisição em casas de câmbios específicas — ou ainda atuando como “minerador” em transações.

Como toda moeda, seu câmbio oscila de acordo com a demanda, e ela é considerado por especialistas como um investimento de alto risco. Portanto, investir em bitcoins é como aplicar em qualquer moeda estrangeira.

3. Blockchain

Essa tecnologia auxilia nas transações com moedas virtuais, como o bitcoin, gerando um registro de todas as operações.

O sistema utiliza a modalidade peer-to-peer (P2P) e proporciona mais segurança, rapidez e menor custo para as operações do dia a dia, como pagamentos, seguros ou investimentos. Por essa razão, o mercado financeiro já começa a usar essa ferramenta para suas operações, visto que ela possibilita grande redução nos custos.

Simplificando processos de backoffice com maior precisão de registros e caráter irrevogável de suas transações, o blockchain oferece inúmeras possibilidades de uso. Por essa razão, a tecnologia já é bastante usada em transações internacionais, pois promove operações instantâneas e sem intermediários.

4. Fintechs

As fintechs são negócios que oferecem soluções financeiras similares — ou complementares — às de um banco: cartões de crédito, empréstimos, seguros, entre outros.

Com um produto mais tecnológico, as fintechs estão fazendo com que as instituições financeiras tradicionais revejam sua forma de atuação no mercado, cada vez mais tomado por clientes que demandam serviços com mobilidade e personalização.

5. Aplicativos

Esta pode ser uma tendência do mercado financeiro que pouco surpreende as pessoas, até porque o sistema bancário brasileiro está entre os que mais investem em inovação no mundo. Dessa forma, o uso de apps pelos bancos não constitui, em si, uma novidade.

No entanto, a forma como os aplicativos vêm sendo usados pelas instituições financeiras mais tradicionais — e o espaço que eles tomaram — é, de fato, algo notável. Utilizando todos os benefícios do Big Data, como veremos mais adiante, os aplicativos bancários oferecem serviços de muita qualidade e na medida da necessidade de cada cliente.

6. Prop trading

Prop trading firms são empresas que aplicam o próprio capital para obter lucro do mercado. Esse trabalho, muito comum nos EUA, é executado pelos traders, que fazem esses investimentos da forma que escolherem.

Esse tipo de negócio é muito interessante para traders iniciantes, pois permite uma boa curva de aprendizado sobre o mercado financeiro, mesmo com poucos recursos. Além disso, o investidor não precisa estar presente para fazer negócio, pois pode atuar remotamente.

Inclusive, grande parte das prop trading firms norte-americanas pagam certa quantia em dinheiro aos seus traders. Então, além de aprender a investir, a pessoa ainda pode receber para isso!

Para escolher a melhor prop para você, uma boa análise a ser feita é no percentual dos lucros que cada uma delas retém — número que pode variar de 10 a 60%, além dos custos operacionais. Ademais, procure saber sobre a reputação da empresa: confiabilidade e legitimidade são essenciais nesse tipo de negócio.

7. Big Data

Os bancos que valorizam uma experiência diferenciada passaram a usar Big Data para coletar e armazenar dados sobre a rotina financeira e hábitos de investimento de seus clientes.

Dessa forma, as instituições conseguem proporcionar ofertas e serviços personalizados, tanto pelo uso de aplicativos como no atendimento presencial. É por isso que, muitas vezes, ao acessar o internet banking, recebemos sugestões de investimentos ou mesmo dicas de como cuidar das finanças.

Essa também é uma forma de fidelizar os clientes da instituição bancária, por meio do cuidado e da personalização, cada vez mais exigidas pelos novos perfis de consumidores.

À medida que a tecnologia se desenvolve, novas soluções são criadas e, assim, vemos surgir novas tendências do mercado financeiro. Por isso, é importante se manter sempre atualizado, para não perder essas oportunidades, pois o que parece muito diferente e inovador hoje, pode representar o investimento do futuro!

Que tal compartilhar este conteúdo nas suas redes sociais e deixar os seus amigos por dentro das principais tendências do mercado financeiro? Além de ajudá-los a conhecer outras opções de investimentos, vocês podem discutir e pensar sobre a próxima aplicação.

Sobre o autor

Wittel

Wittel

Deixar comentário.

Share This